A tão falada sustentabilidade

A tão falada sustentabilidade

Tá aí uma jornada que a gente se empenha em seguir. Tanta coisa representa, pra nós, ser sustentável. Começamos aos poucos, dando os passos que nossas pernas dão conta. Já faz três anos que, depois de uma consultoria bacanuda com a Carol (da CVG Ambiental), decidimos implementar embalagens com impacto ambiental muito menor. Nessa jornada, substituímos os itens plásticos e não recicláveis como fita adesiva, por fita gomada – feita de papel kraft e cola vegetal em formulação de amido. Já o plástico bolha foi substituído por papel colmeia (que encontramos na Teckplast), uma espécie de papel estendido.

Optamos nas embalagens por caixas de papelão já reciclado, oportunizando o reaproveitamento de matéria prima e valorizando o trabalho de cooperativas. O envelope plástico da nota fiscal também foi substituído por um de papel craft especialmente para isso (da Il Casalingo). E para fixar etiquetas de endereçamento, notas fiscais usamos cola 100% orgânica.

O tempo foi passando e outras questões passaram a nos trazer um profundo questionamento. Dentre elas, a mais latente era a mineração dos metais preciosos que utilizamos na produção das nossas joias.

Foi assim que surgiu o PROJETO RE.CICLO que provavelmente você já deve ter ouvido a respeito. Basicamente a ideia do projeto é oferecer um crédito por joias que estejam sem uso, quebradas, sem par ou que não façam mais sentido para você. O crédito pode ser utilizado tanto em joias do Ateliê quanto na confecção de uma nova joia.

Depois de analisado, o metal é purificado e volta para nós em forma de prata ou ouro mil, ou seja, sem as ligas metálicas. Metal puro, como extraído na natureza.

Alguns dados interessantes.
Isso nos permitiu em 2023 reutilizar mais de 1,4 kg de prata e aproximadamente 70 gramas de ouro. Essa quantidade de prata por exemplo, supriu 5 meses de produção do Ateliê. Incrível né.

E agora a gente conta a última novidade, além do PROJETO RE.CICLO que inclusive está a mil por aqui até final de fevereiro, desde dezembro estamos comprando o que precisamos comprar de metal, do YbY Bank – primeiro banco de metais de reuso do Brasil. Demais né?



A quantidade de metal circulando no mercado é gigantesca e pode suprir a indústria joalheira por muito tempo. Estamos muito felizes em compartilhar com vocês mais esse passo rumo a uma empresa mais sustentável e que se preocupa com seus processos e seus impactos.

O YbY Bank rastreia todo metal comprado, avalia, purifica e assim devolve pro mercado ouro e prata puros fechando a cadeia. Maravilhoso, não é?


Esse selo verde é motivo de muita alegria pra nós. Cada passo dado nessa jornada é comemorado e nos conscientiza da necessidade de pensar, reformular e principalmente colocar em prática novas ações nesse sentido.

Chega mais e conta o que achou! Tem sugestões pra dar? Estamos aqui na escuta para saber!

Vem com a gente que esse ano promete muito mais!

Deixe seu comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão destacados por *

Importante: todos os comentários precisam ser aprovados para serem publicados.

MAIS ARITGOS DO BLOG